quinta-feira, fevereiro 15, 2007

Death Cab for Cutie

Love of mine
Some day you will die
But I'll be close behind
I'll follow you into the dark

No blinding light or tunnels to gates of white
Just our hands clasped so tight
Waiting for the hint of a spark

If heaven and hell decide
That they both are satisfied
Illuminate the no's on their vacancy signs
If there's no one beside you
When your soul embarks
Then I'll follow you into the dark

In Catholic school as vicious as Roman rule
I got my knuckles bruised by a lady in black
And I held my toungue as she told me
'Son fear is the heart of love'
So I never went back

If heaven and hell decide
That they both are satisfied
Illuminate the no's on their vacancy signs
If there's no one beside you
When your soul embarks
Then I'll follow you into the dark

You and me have seen everything to see
From Bangkok to Calgary
And the soles of your shoes...
Are all worn down
The time for sleep is now
It's nothing to cry about
Cause we'll hold each other soon
In the blackest of rooms

If heaven and hell decide
That they both are satisfied
Illuminate the no's on their vacancy signs
If there's no one beside you
When your soul embarks
Then I'll follow you into the dark
Then I'll follow you into the dark

sábado, fevereiro 03, 2007

Mania do heroísmo...


Antes de mais, dêem boas vindas ao primeiro post de 2007. ... Pronto, é pena que só apareça em Fevereiro, mas em Janeiro estava muito frio. Até nevou! ...em Lisboa, mas não interessa! Estava frio aqui na mesma. =_="

Hoje andei a pensar em heróis. Será por ter visto 3 episódios de Bleach? Será por ter começado a rever a primeira época de Scrubs? Hmm.. Este é um dos temas principais destas duas séries e, embora os contextos e as personagens sejam completamente diferentes, as duas dão respostas muito parecidas.

O que é ser herói?

É esquecermo-nos de nós próprios para cuidarmos de outra pessoa? É pormos a importância de outros acima da nossa? É isto que vocês acham que é um herói?

Ou é estarmos dispostos a sacrificar qualquer coisa por algo que sabemos que tem de ser feito? É ultrapassarmos os nossos limites e acarretarmos com as consequências porque sabemos que isso está certo? É isto ser um herói?

Parece-me que um herói perde a noção de si mesmo, para que um objectivo seja cumprido, algo que ele acredita sinceramente que deve acontecer, e puxa para si toda a responsabilidade, porque sabe que alguém tem de o fazer. Aqui, o herói, para que seja verdadeiramente um acto de heroísmo, esquece-se de si. Por um momento apenas. Há outra coisa qualquer que é mais importante do que ele e, por isso, ele sacrifica-se.

Conhecem gente assim? Provavelmente. E dão-lhes valor? É uma pergunta importante, mas aquela que é mais intrigante e mais característica dos heróis é: será que eles precisam que se lhes dê valor?
Pois. Os heróis não deixam de ser gente normal. Toda a gente quer ser reconhecida por aquilo que faz, de vez em quando.

Então este complexo de herói... é útil, é bom, é mau...? "É bom para o mundo", é o que dizem, "a sociedade precisa é de heróis que estejam dispostos a sacrificarem-se."
Mas e para os heróis? Serão mais reservados, obrigados a esconder dos outros os seus medos e problemas? Pensem nas pistas, não é por acaso de certeza que a maioria dos super-heróis das bandas desenhadas e desenhos animados usam máscaras ou têm dupla personalidade. Precisam de um escape. Isto, claro, não quer dizer que sejam infelizes. Um herói faz o que faz porque não tem escolha, ele é assim.